Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

BANDIDA | Marta Dias e Carlos Barreto Xavier

BANDIDA | Marta Dias e Carlos Barreto Xavier

Marta Dias e Carlos Barreto Xavier conheceram-se há 20 anos e formaram uma parceria de composição que dura até hoje.

Marta Dias – fado, timbre mestiço e jeito jazzy

Marta Dias, portuguesa que herda de Goa e de pai são-tomense, desde sempre se definiu por múltiplos. O seu historial prospetivo identifica-se por diversidades postas em jogo: elementos urbanos, contemporâneos e telúricos, saberes e sabedorias, intuições bem pensadas, sensualidade em equilíbrio com contenção, e interseções musicais e humanas.  Foram plurais os caminhos percorridos pela cantora desde YUE, o álbum de estreia em 1997. O single “Gritar” tornou-se referenciável entre percursos então encetados na música portuguesa. Ao segundo disco encontrava-se AQUI (1999), mas já projetava pontes improváveis de “Ossobó” a “Quase Fado”. E foi com o fado que Marta Dias correu mais mundo, cedendo-lhe o timbre mestiço e o jeito jazzy que guardou da escola do Hot Club de Portugal.

 

Carlos Barreto Xavier

Carlos Barreto Xavier nasceu em Goa, Índia, a vinte e três de Junho de 1969. Compositor, teclista e produtor musical, tem uma vasta obra editada e desenvolve intensa atividade artística, trabalhando com Anjos, António Chainho, Delfins, Hands on Aproach, João da Ilha, Jorge Roque, Katia Guerreiro, Marta Dias, Radiophone, Ritual Tejo, Santos e Pecadores e Passione. Desenvolve trabalho solidário e investiga as relações entre a música e a educação no ensino básico, tal como a inclusão social pelas artes.

 

BANDIDA

Marta Dias e Carlos Barreto Xavier conheceram-se há 20 anos e formaram uma parceria de composição que dura até hoje. As letras de Marta encontraram expressão e veículo nas músicas de Carlos, cuja formação musical vem da música clássica, mas é tingida por experiências várias como músico e produtor. Ao longo destes 20 anos, Marta e Carlos colaboraram em vários discos, em que Carlos foi músico, compositor e produtor.

O projeto BANDIDA celebra o início desta parceria e os 20 anos de carreira de Marta Dias. O projeto nasce partir da canção, “Esse Meu Amor”, que integrou o “Best Of” da cantora, uma compilação digital editada pela Farol Música. A composição correu tão bem, que os dois continuaram, e surgiu um conjunto de canções que será editado em Maio de 2018 para contar a história da BANDIDA. 

Para acompanhar este dueto de piano e voz, Marta Dias e Carlos Barreto Xavier convidaram Ruca Rebordão, nas percussões e, no baixo eléctrico, Yuri Daniel cujo percurso musical é bem conhecido de todos e que acompanha Jan Garbarek em concerto.

Vídeos

Links do Artista

Facebook Linkedin Twitter Google + Pinterest