Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Soam As Guitarras 2020 | INFORMAÇÃO

4ª EDIÇÃO ENCERRA CICLO EM OEIRAS COM SÉRGIO GODINHO.

ANÚNCIO NOVAS DATAS PARA A PÓVOA DE VARZIM, EM ABRIL DE 2021. 

 

No dia 16 de Dezembro, o já esgotado espectáculo “Os Fadinhos de Godinho”, encerra o ciclo de concertos de 2020 da 4.ª edição do Soam As Guitarras, em Oeiras, município fundador e co-produtor do evento.

Na Póvoa de Varzim, os quatro concertos que teriam lugar entre 10 e 13 de Dezembro, foram adiados para Abril de 2021, já estando definidas as novas datas dos espectáculos: 

- Miramar, previsto para 10 de Dezembro transita para 15 de Abril; 

- Mafalda Veiga passa de 11 de Dezembro, para 17 de Abril; 

- Sérgio Godinho de 12 de Dezembro, para 8 de Abril;

- Manuel de Oliveira (convida Marco Rodrigues) de 13 de Dezembro, para 16 de Abril.

Recorde-se que o adiamento ocorreu em virtude da situação vivida concelho da Póvoa de Varzim que levou - apesar de estarem garantidas todas as condições de higiene e segurança-  a promotora GHUDE e a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim a optar por adiar os espectáculos garantindo que não deixarão de se realizar. 

Os bilhetes já adquiridos são válidos para as novas datas e quem pretender o reembolso poderá solicitá-lo nos locais de compra até ao final de 2020. 

Depois do arranque da 4ª edição em Setúbal, no dia 26 de Setembro, o ciclo de concertos do Soam As Guitarras continuou em Oeiras, com o concerto de Ricardo Ribeiro & Lisboa String Trio esgotado e os restantes com salas praticamente cheias e em Évora com Pedro Caldeira Cabral a actuar para uma sala lotada.  Recorde-se ainda que as medidas impostas pela pandemia levaram ao adiamento desta 4ª edição, inicialmente prevista para a Primavera, e que, no caso de Setúbal, o mais recente município co-produtor do Soam As Guitarras, o concerto de Dead Combo, que se encontra esgotado, passou para 21 de Abril de 2021, no Fórum Municipal Luísa Todi. Os bilhetes já adquiridos mantêm-se válidos para a nova data. 

A 4ª edição do Soam As Guitarras segue as recomendações da Direcção-Geral de Saúde relativas ao Coronavírus/ COVID-19. Em segurança, a organização acredita que é possível usufruir do melhor que a música tem para dar ao público, celebrando, neste caso e de uma forma abrangente, a “arte das cordas” nas suas múltiplas variantes.

 

INFORMAÇÃO DE BILHETEIRA

 

SETÚBAL

26 Setembro - 21h00 | Fórum Municipal Luísa Todi
RAIA. PLANETA CAMPANIÇA - ANTÓNIO BEXIGA e convidados JOANA NEGRÃO (Seiva, NMB); VASCO CASAIS (Omiri, Seiva); Um Corpo Estranho (DE LA MOTTA e PEDRO FRANCO) REALIZADO

 

MIRAMAR (Frankie Chavez e Peixe) REALIZADO

 

21 Abril 2021 - 21h30 | Fórum Municipal Luísa Todi
DEAD COMBO | BILHETES

 

Bilhetes disponíveis em bol.pt e nos locais habituais. Os bilhetes adquiridos previamente mantêm-se válidos para a nova data.

 

OEIRAS

1 Outubro - 21h30 | Auditório Municipal Eunice Munõz (Oeiras)
RICARDO RIBEIRO & LISBOA STRING TRIO | REALIZADO

 

2 Outubro - 21h30 | Auditório Municipal Ruy de Carvalho (Carnaxide)  
MIRAMAR (Frankie Chavez e Peixe) REALIZADO

 

3 de Outubro - 21h30 | Auditório Municipal Eunice Munõz (Oeiras)
MÁRIO LÚCIO convida TERESA SALGUEIRO | REALIZADO

 

4 de Dezembro - 20h30 | Palácio Flor da Murta – Adega (Paço de Arcos)

JOSÉ MANUEL NETO | REALIZADO

 

16 Dezembro - 21h00 | Auditório Municipal Ruy de Carvalho (Carnaxide)
SÉRGIO GODINHO | OS FADINHOS DO GODINHO | ESGOTADO

 

9 de Outubro - 21h30 | Auditório Municipal Ruy de Carvalho (Carnaxide)
TATANKA | REALIZADO

 

10 de Outubro - 21h30 | Auditório Municipal Eunice Munõz (Oeiras) 
MANUEL DE OLIVEIRA convida MARCO RODRIGUES | REALIZADO

 

11 Outubro - 18h30 | Palácio Flor da Murta – Adega (Paço de Arcos) 
RICARDO PARREIRA | REALIZADO

 

Bilhetes à venda nos locais habituais e em ticketline.sapo.pt. Face às normas definidas de lotação dos espaços a utilizar, que impedem a garantia de utilização de todos os lugares que se encontravam vendidos, será necessário adquirir novos bilhetes para cada espectáculo. Mais informações: paulo.afonso@cm-oeiras.pt

 

PÓVOA DE VARZIM

8 de Abril – 21h00 | Cine-Teatro Garrett
SÉRGIO GODINHO | OS FADINHOS DO GODINHO | BILHETES

 

15 de Abril – 21h00 | Cine-Teatro Garrett

MIRAMAR (Frankie Chavez e Peixe) | BILHETES

 

16 de Abril – 21h00  | Cine-Teatro Garrett
MANUEL DE OLIVEIRA convida MARCO RODRIGUES | BILHETES

 

17 de Abril – 21h00 | Cine-Teatro Garrett 
MAFALDA VEIGA | BILHETES

 

Bilhetes disponíveis na bilheteira do Cine-Teatro Garrett), em bol.pt e nos locais habituais. Todos os bilhetes adquiridos previamente irão manter-se válidos para as novas datas, havendo necessidade de reajuste de lugares e, por isso, troca de bilhetes, devido ao Plano de Contingência para o Covid 19. O espectador pode ainda optar pelo reembolso dos ingressos até ao final do ano de 2020. Esclarecimentos: cine-teatrogarrett@cm-pvarzim.pt, 252 020 119 (Bilheteira CTG) ou 910 044 662 (Pedro Nunes).

 

ÉVORA

3 Outubro - 21h30 | Auditório Colégio Mateus d'Aranda 
RAIA. PLANETA CAMPANIÇA - ANTÓNIO BEXIGA e convidados DANIEL CATARINO e XINÊS (voz, guitarra, bateria) CRISTINA VIANA (desenho digital) REALIZADO

 

4 Outubro - 18h | Auditório Colégio Mateus d'Aranda
PEDRO CALDEIRA CABRAL | REALIZADO

Artistas

MIRAMAR | Frankie Chaves & Peixe

Embora venham de diferentes latitudes e tenham experiências distintas, Frankie Chavez e Peixe estão unidos pelo seu trabalho com a Guitarra. Agora apresentam o primeiro single, "I'm Leaving" para o seu projeto em conjunto, Miramar, com um teledisco de imagens de arquivo de Jorge Quintela e editado por Margarida Sá Coutinho.

Peixe começou a dar nas vistas há mais de vinte anos, ao assinar o som musculado e inconfundível dos míticos Ornatos Violeta, mas isso foi só o princípio de uma longa e rica viagem. Seguiram-se os Pluto, as experiências delirantes dos Zelig, as mais do que muitas colaborações e o resultado de todo o estudo e exploração das possibilidades do seu instrumento de eleição em dois grandes discos a solo - "Apneia" e "Motor".

Frankie Chavez tem-se afirmado, desde que se estreou em 2010, como um dos mais estimulantes músicos da sua geração. Inspirado pelo Folk, pelos Blues e pelo mais clássico Rock tem levado - quer sozinho, quer acompanhado - a sua música cada vez mais longe, tudo muito à custa da relação singular que desenvolveu com aquilo que foi sempre o princípio de tudo: a Guitarra.

A sua música é rica, sem nunca ser excessiva. É coerente, sem nunca ser repetitiva. É uma estrada que se percorre de forma contemplativa e que ora serpenteia até ao cume da mais alta montanha, ora se deixa ir planante, pelo calor preguiçoso do deserto, mas sempre a levar mais longe o som daquelas cordas que ressoam em diferentes caixas, com ou sem electricidade, e sempre como se os dois aqui fossem apenas um.

Ao vivo apresentam-se com imagens manipuladas em tempo real, destacando-se este "concerto-filme" na mútua inspiração a que ambos os universos (musica - imagem) se proporcionam e que o público facilmente absorve.

26 Setembro | 21h30 | Fórum Municipal Luísa Todi | SETÚBAL | REALIZADO

02 Outubro | 21h30 | Auditório Municipal Ruy de Carvalho | CARNAXIDE | REALIZADO

15 de Abril – 21h00 | Cine-Teatro Garrett | PÓVOA DE VARZIM | BILHETES

RICARDO RIBEIRO & LISBOA STRING TRIO

Quando o virtuosismo na voz e nos instrumentos se cruzam, o resultado só pode ser surpreendente!
É o que acontece quando os LST Lisboa String Trio, composto pelos consagrados músicos Bernardo Couto (guitarra Portuguesa), José Peixoto (guitarra clássica) e Carlos Barretto (contrabaixo) se juntam a Ricardo Ribeiro, considerado pela revista britânica Songlines como "o melhor cantor de fado da sua geração!", "uma vez ouvido, jamais esquecido" in Expresso!
Juntos, estes artistas vão dar nova alma a interpretações muito próprias do fado tradicional e não só, que seguramente não vão deixar ninguém indiferente.
Ao cunho e personalidade artística inconfundíveis de Ricardo Ribeiro, cujas abordagens soam sempre a novo, sempre mais interessantes, junta-se a sonoridade única de Lisboa String Trio, com tons de jazz e de improvisação.
Este inusitado encontro promete ser inesquecível!

01 Outubro | 21h30 | Auditório Municipal Eunice Muñoz | OEIRAS | REALIZADO

 

RAIA. Planeta Campaniça

António Bexiga e convidados para o Soam As Guitarras 2020.

SETÚBAL: Vasco Casais (Omiri, Seiva) - braguesa/nickelharpa; Joana Negrão (Seiva, NMB) voz/ gaita; Um Corpo Estranho (De la Motta e Pedro Franco) vozes, guitarra, banjo.

ÉVORA: Daniel Catarino e Xinês (voz, guitarra, bateria) Cristina Viana (desenho digital).

Raia é linha-fronteira, linha-caminho, expressão idiomática e forma verbal. Raia é peixe. O peixe-viola é uma raia.
Raia é o projeto-síntese de António Bexiga que percorre as sonoridades da viola campaniça*, nas suas fronteiras acústica e elétrica, analógica e digital, tradicional e experimental, ensaiada e instantânea, em diálogo direto ou diferido com outras formas de arte, visuais ou de performance.
Raia é um projeto idiomático, de significado, expressão, erro e coração Raia é um projeto-verbo. Do verbo raiar Raia é um projeto-peixe, de 10 cordas que navega o fundo do mar e as margens do rio. Raia é um papagaio de papel.

Nasceu em Évora em 1976 mas passou uma boa parte da infância e adolescência na raia alentejana. Foi nesse contexto [raiano] que aprendeu a olhar para o mapa enquanto território imaginado e a fronteira como linha, sobretudo, imaginária.
Estudou piano e guitarra clássica, mais tarde guitarra jazz. Passou por vários projectos, desde o rock à música experimental, fusão e música improvisada. Descobriu depois a música de raiz e o prazer de a virar do avesso. Há vários anos que se dedica à exploração e reinvenção de repertórios tradicionais, a par de composições próprias, num instrumento em particular: a viola campaniça, que tem colocado em diferentes contextos musicais, da música popular ao rock ou à música experimental e paisagem sonora. A sua viola campaniça tocou e gravou um pouco por toda a Europa e em vários lugares da América, África e Ásia. Tem vários trabalhos em vídeo/cinema, teatro, dança contemporânea, performance, teatro de marionetas, circo e cabaret. Faz oficinas regulares de viola campaniça, exploração sonora e criatividade musical. Foi membro ativo de projectos como Uxu Kalhus e No Mazurka Band; fundador de Há lobos sem ser na serra, Bicho do Mato, entre outros. Recentemente, gravou com Kepa Junkera para a Ath Thurda, Omiri (Alentejo Vol. 1), Celina da Piedade, António Caixeiro, Daniel Catarino e Cantadores de Paris.
O planeta Campaniça tem a forma de um oito deitado, e um pescoço comprido.
Uma viagem sonora pelas latitudes da viola campaniça, entre a tradição e a experimentação, com demora obrigatória nas linhas de fronteira da música, do instrumento e da pele.

*A viola campaniça é uma das violas de arame portuguesas. Campaniça quer dizer "do campo", das áreas rurais mas também da região campaniça (sul de Portugal, Alentejo).
Normalmente tem 5 cordas duplas (pode ter 12 cordas, sendo que 2 são triplas) e é tradicionalmente usada para acompanhar o cante típico da região Alentejo e ainda para tocar temas para baile.
Este instrumento quase desapareceu nos anos 80 do Séc. XX, os [poucos] tocadores que existiam nessa altura eram idosos. Foi já no início dos anos 1990 que se deu uma grande ação de divulgação no Baixo Alentejo que permitiu formar novos tocadores ao longo dos anos. Hoje, felizmente, já há muitos músicos que tocam a viola como primeiro e único instrumento.

26 Setembro | 21h00 | Fórum Municipal Luísa Todi | SETÚBAL | REALIZADO

3 Outubro | 21h30 |  Auditório Colégio Mateus d’Aranda | ÉVORA | REALIZADO

 

PEDRO CALDEIRA CABRAL

Recital solo: A Nova Cítara Portuguesa

O reconhecido compositor emulti-instrumentista, conta com mais de 50 anos de carreira num percurso focado na valorização e promoção do legado patrimonial da Guitarra Portuguesa. 
Pedro Caldeira Cabral, renomeou o seu instrumento de eleição, como uma forma promover a ligação à tradição europeia que remonta ao século XVI, para Cítara Portuguesa.

Defensor da tradição solística do instrumento nacional, Pedro Caldeira Cabral apresenta-se em palco em vários formatos com programas que expõem a diversidade musical do instrumento conquistando públicos, nacional e internacionalmente.
No dia 4 de Outubro, em Évora, apresenta-se a solo, para deixar brilhar a Cítara Portuguesa no Soam as Guitarras.

4 Outubro | 21h30 |  Auditório Colégio Mateus d’Aranda | ÉVORA | REALIZADO 

 

DEAD COMBO
Tour Fim - 2019/2020

2020 não será um ano qualquer para os DEAD COMBO, é o ano em que decidiram acabar. Decidiram acabar, mas acabar em grande.
Não é um final triste, porque há muita coisa para ser celebrada. De uma forma concreta, acabam como começaram: os dois.
Voltam aos palcos com uma tour, num passeio pela história de uma carreira com mais de 16 anos, seis álbuns de originais (10 discos no total), e várias centenas de concertos por Portugal e pelo estrangeiro.
A Tour que marcará o final da história dos DEAD COMBO, começará no final de 2019 e estender-se-á pelo ano de 2020.

 

Ficha Artística
Tó Trips - Guitarras
Pedro Gonçalves - Guitarras, Contrabaixo, Melódica

Fotografia: Luís Milreu

21 Abril| 2021 | 21h30 | Fórum Municipal Luísa Todi | SETÚBAL | BILHETES

 

MANUEL DE OLIVEIRA convida MARCO RODRIGUES

No Soam As Guitarras, Manuel de Oliveira subirá ao palco para mais um momento da digressão - "ENTRE ", contando com um convidado muito especial: o fadista Marco Rodrigues, prometendo assim, mais uma vez, surpreender o público.

O desafio proposto pelo "Soam as Guitarras" configura a oportunidade no momento certo para dar luz a uma vontade, que eu e o Marco Rodrigues já ansiávamos há muito, de nos juntarmos a explorar as nossas paixões guitarristas e a nossa paixão pelo Fado. O Marco, para além de ser um grande fadista e um grande guitarrista, é um artista com quem me identifico muito neste ímpeto de "quebrar" fronteiras, ou limites criativos, o que nos levam a investir constantemente em territórios artísticos trasncontextuais. Por isso, é de esperar uma abordagem muito guitarristica e sem preconceitos ao universo do Fado e da ibericidade, presença constante em tudo o que faço."

Manuel de Oliveira, conhecido como o guitarrista Ibérico, considerado unanimemente por crítica e público como um dos melhores guitarristas portugueses, entrega às suas composições os reflexos de uma alma ibérica que lhe corre nas veias sem, contudo, deixar latente um respeito, uma veneração intemporal, pelas suas origens e tradições. Com um vasto percurso internacional, é um dos mais prolíficos guitarristas contemporâneos.

Os últimos anos têm sido de criação para guitarra solo e parcerias. Deste processo nasce a digressão nacional "ENTRE", trabalho que será gravado ao vivo para edição em 2020.
Marco Rodrigues, regressou aos discos em 2017 com "Copo Meio Cheio", que se revelou um enorme sucesso de vendas e aplaudido pela crítica especializada. Neste álbum, Marco Rodrigues desafiou uma série de novos compositores e letristas da música pop nacional como Diogo Piçarra, Guilherme Alface e João Direitinho, dois membros dos ÁTOA que compuseram o primeiro single "Fado do Cobarde", Carlão, Luísa Sobral, Capicua, Agir, Pedro da Silva Martins (Deolinda), Tiago Pais Dias e Marisa Liz (Amor Electro), ou Boss AC. Do disco faz parte o sucesso "O Tempo", cujo vídeo ultrapassou as 2,6 milhões de visualizações. Graças a este álbum, Marco Rodrigues voltou a pisar vários palcos internacionais, desde o Festival Caixa Fado em Benguela e Luanda (Angola), à Rússia ou Letónia.

10 Outubro | 21h30 | Auditório Municipal Eunice Muñoz | OEIRAS | REALIZADO

16 de Abril – 21h00  | Cine-Teatro Garrett | PÓVOA DE VARZIM | BILHETES

 

MÁRIO LÚCIO convida TERESA SALGUEIRO
Mário Lúcio e Teresa Salgueiro conheceram-se em Lisboa em 2010 para juntos cantarem pela primeira vez, sob o mote da crioulização. Mário Lúcio gravava então o seu álbum Kreol, uma obra que sintetiza as confluências com a cultura crioula no Mundo, e encontrou em Teresa a voz e a identidade que representavam Portugal ao lado de Milton Nascimento (Brasil), Harry Belafonte (Estados Unidos), Pablo Milanes (Cuba), Toumani Diabate (Mali), Mario Canonge e Ralph Tamar (Martinica). Dez anos depois voltam a cantar juntos pela mesma causa e sob a mesma motivação, as identidades e as confluências, as partilhas e os encontros. No tema "Na Hora de Andorinha" (Mário Lúcio) os dois artistas interpretam as nuances das cantigas de ninar existentes em Cabo Verde e em Portugal, e hoje é um "lullaby" de referência mundial.

Neste concerto de Mário Lúcio partilhado com Teresa Salgueiro a guitarra é o enlace. Sons da música cabo-verdiana, tons da música portuguesa, a toada de cantador de Mário Lúcio e a melodia celestial de Teresa fundem-se e criam um espaço comum que se torna oferenda aos amantes da música, aos atentos dos fenómenos das relações humanas, aos cientes para um mundo de abraços.

03 Outubro | 21h30 | Auditório Municipal Eunice Muñoz | OEIRAS | REALIZADO

 

RICARDO PARREIRA

Apresenta-se em Solo Absoluto no Forte de São João da Barra, Oeiras, dia 5 de Abril 2020.

Ricardo Parreira é um dos grandes guitarristas da atualidade.
Nasceu no seio de uma família ligada à Guitarra Portuguesa. Filho de António Parreira e irmão de Paulo Parreira, ambos instrumentistas de referência. Ricardo tem vindo a fazer uma carreira bastante eclética tanto na área do fado como no universo musical português.
Na sua discografia contam-se duas edições em nome próprio. "Nas Veias de Uma Guitarra", um tributo ao mestre Fernando Alvim e ainda com o próprio mestre de 72 anos de idade a tocar ao lado de Ricardo. E "Cancionário", uma abordagem à música tradicional e popular portuguesa.

Neste novo concerto em solo absoluto, Ricardo Parreira e a sua guitarra portuguesa viajam por temas desses dois álbuns e ainda se podem ouvir, em estreia, músicas compostas por Ricardo Parreira para o seu instrumento.

Ricardo Parreira, nasceu em Paço de Arcos, no seio de uma família ligada à Guitarra Portuguesa. Filho de António Parreira e irmão de Paulo Parreira, ambos instrumentistas de referência. Ricardo Parreira tem vindo a fazer uma carreira bastante eclética tanto na área do fado como no universo musical português. Aos 13 anos acompanhou pela primeira vez a fadista Argentina Santos e logo de seguida foi convidado a participar em nome próprio no Festival "Um Porto de Fado", realizado no âmbito do evento "Porto 2001, Capital da Cultura". As suas principais influências dividem-se entre os grandes guitarristas de Lisboa, de Armandinho a José Nunes, de Francisco Carvalhinho a Jaime Santos, ou num género mais universal, Artur e Carlos Paredes, Pedro Caldeira Cabral e mais recentemente Ricardo Rocha. Na sua discografia contam-se duas edições. "Nas Veias de Uma Guitarra" (2007), um tributo, ao viola dos violas portugueses, o mestre Fernando Alvim, o único a conseguir, durante uma vida, acompanhar Carlos Paredes. O repertório escolhido inclui uma série de temas dos compositores com quem o violista tocou e ainda o próprio mestre de 72 anos de idade a tocar ao lado de Ricardo. Este disco foi considerado pela crítica e fazedores de opinião como um dos mais importantes documentos sobre os grandes compositores da história da guitarra portuguesa dos últimos anos. Já em 2010, Ricardo Parreira entra numa fase mais experimental e edita "Cancionário" uma abordagem à música tradicional e popular portuguesa.

10 Outubro | 18h30 | Palácio Flor da Murta (Adega) | PAÇO DE ARCOS | REALIZADO

 

 

TATANKA

Natural de Sintra e dono de um carisma e de uma voz inconfundíveis, Tatanka tornou-se conhecido como o vocalista de uma das mais bem sucedidas bandas portuguesas da atualidade - The Black Mamba.

Em 2016 inicia a carreira a solo, num registo mais pessoal e de regresso às suas raízes, contando histórias e apresentando temas originais em português. "Alfaiate" e "De Alma Despida" foram os primeiros temas apresentados, em Maio de 2017.
Também em 2017, Tatanka assume, a convite da Produtora Tavolanostra, a missão de mentor musical do projeto "7 Maravilhas de Portugal - Aldeias". Ao longo das galas protagonizou, com vários artistas convidados, momentos acústicos únicos e intimistas, no contexto de cada aldeia anfitriã. Raquel Tavares, Aurea, Os Azeitonas, António Zambujo, Mariza Liz, The Black Mamba, Ana Bacalhau, Lúcia Moniz e Luísa Sobral foram os convidados escolhidos.

Em dezembro de 2017, estreou-se a solo na Casa da Música (Sala 2), com casa esgotada, num concerto em que contou com vários convidados, tendo regressado em 2018, desta vez na Sala Suggia.

O álbum de estreia de Tatanka - "Pouco Barulho" - foi editado em Junho de 2019. O terceiro single, "Império dos Porcos", conta com a participação de Miguel Araújo.

09 Outubro | 21h30 | Auditório Municipal Ruy de Carvalho | CARNAXIDE | REALIZADO

 

SÉRGIO GODINHO
OS FADINHOS DO GODINHO

 

Desde há muito que tenho tido a feliz oportunidade de escrever para outras vozes. Procuro sempre as suas "caras", ao fazê-lo - a sua cara musical, a sua personalidade, o seu estilo.

Entre todos estão muitos fadistas. E dá-me prazer explorar os territórios estilísticos do fado, com os seus códigos particulares, embora mantendo também sempre "a minha cara".

Desse punhado de canções nasceu esta aposta. A de cantá-las eu próprio, não como fados (não sou fadista de essência), mas como simples canções que são, de volta à casa de partida.

Para esse desafio, terei a companhia de dois músicos de excepção. Filipe Raposo, pianista e criador exímio, e meu parceiro de longa data, e José Manuel Neto, guitarrista de eleição, que me habituei a escutar em muitos dos "meus fados".

Que mais se pode desejar para que tudo corra pelo melhor?

Sérgio Godinho, Janeiro 2020

A ideia não é exactamente nova, aliás, há já algum tempo que constava na pasta dos "a fazer" que Sérgio Godinho teima em manter na mesa da sala lá de casa. Chegou (também) a ser pensada para dar título a uma colectânea que reunisse as diversas gravações realizadas por distintas vozes e que figuram em dezenas de discos espalhados por aí.

É provável que não nos recordemos mas as "Emboscadas" de Camané, são na verdade de Sérgio Godinho. Ou que "Bomba Relógio", cantada por Cristina Branco, resultou de uma encomenda da própria. Que o "Velho Cantor" que Carlos do Carmo cantou em "Que se fez homem de cantar", é do Sérgio. E que "Liberdades Poéticas", esse tema emblemático de Mísia, e "Fado Triplicado", da mesma artista, são da pena do "escritor de canções". Ou ainda que na produção teatral "Fados" de Ricardo Pais, José Pedro Gomes brilhou com a sua interpretação de "Fado Gago", tema que Sérgio Godinho interpretaria também no disco seu ao vivo "Noites Passadas". E, claro, alguém lembrado do "Fado do Kilas", peça fundamental dessa obra que nos mostrou a Lisboa do final da década de 70 do século passado de título "Kilas, o mau da fita" e que foi interpretada no filme por Lia Gama?

Se aos "oferecidos" (os que Sérgio compôs propositadamente) e aos "roubados" (os que foram inicialmente cantados por Sérgio) associarmos as crónicas apaixonadas que escreveu para o semanário "Expresso" sob o titulo de "Caríssimas Canções" - em que destacou por entre as suas preferências musicais de sempre, temas oriundos do universo fadista como "O Rapaz da Camisola Verde", de Frei Hermano da Câmara, ou "Vendaval", de Tony de Matos - conseguiremos adivinhar parte do que poderemos ver em palco.

O convite do Festival Soam As Guitarras coincidiu com o desejo. "São coisas do destino", dirão alguns.

16 Dezembro | 21h00 | Auditório Municipal Ruy de Carvalho | CARNAXIDE | ESGOTADO

8 de Abril – 21h00 | Cine-Teatro Garrett | PÓVOA DE VARZIM | BILHETES

 

JOSÉ MANUEL NETO

 

José Manuel Neto é um dos mais consagrados, exímios e talentosos guitarristas da atualidade. Pode dizer-se que o fado, que lhe corre nas veias e se expressa de uma forma singular na forma como o interpreta, é o seu ambiente natural.

Filho da fadista Deolinda Maria, cresceu tendo como referências nomes incontornáveis como: Carvalhinho, José Nunes, Jaime Santos e Fontes Rocha. Foi através destas referências e de uma aprendizagem diária que criou o seu estilo marcado pela fluidez, versatilidade e simplicidade frásica que caracteriza a melhor música popular.

Desde 1990, José Manuel Neto acompanha diversos artistas nas casas de fado e consolida  uma formação musical muito ampla, capaz de lhes permitir uma visão alargada do potencial dos seus instrumentos tanto no plano do repertório solístico como no das práticas de acompanhamento.” (cf. Rui Vieira Nery, “Para uma História do Fado”: 272). 

No palco, em edições discográficas em que acompanha os mais destacados fadistas, JO´se Manuel Neto revela a verdadeira alma de uma tradição única no mundo. Uma tradição que este notável guitarrista honra nas numerosas digressões em território nacional e estrangeiro com grandes nomes do universo fadista como Carlos do Carmo, Camané, Mariza, Ana Moura, Aldina Duarte, Cristina Branco ou Mísia. 

Distinguido pela Casa da Imprensa com o Prémio Francisco Carvalhinho e com o Prémio Melhor Instrumentista pela Fundação Amália Rodrigues, José Manuel Neto tem apresentado espetáculos em nome próprio, como o “O Som da Saudade” em que interpreta composições de sua autoria que fundem o fado e a música tradicional numa “complexidade harmónica que abre as portas ao improviso e às liberdades poéticas”. Um talento particular e a verdadeira alma do fado para uma viagem rara e singular no Soam As Guitarras 2020.

4 Dezembro - 20h30 Palácio Flor da Murta (Adega) | PAÇO DE ARCOS | REALIZADO

 

MAFALDA VEIGA

Mafalda Veiga escolheu o ciclo "Soam as Guitarras" para a estreia do seu novo espetáculo a solo, no qual se encontra a trabalhar.
No dia 25 de Abril, as portas do Teatro Almeida Garret, na Póvoa de Varzim, abrirão para acolher um concerto com as canções mais emblemáticas da artista, sendo também revelados alguns inéditos e ainda músicas de outros autores que fazem parte do seu percurso e da sua vida.

                                                                                              Fotografia de Sorin Opait com produção de Paulo Gomes

 

17 de Abril – 21h00 | Cine-Teatro Garrett  | PÓVOA DE VARZIM | BILHETES

Locais de Venda

"Soam As Guitarras" é um projeto:
 
Município de Oerias
Ghude
Co-produção:
 
Câmara Municipal de ÉvoraCâmara Municipal da Póvoa de VarzimGarret Cine Teatro
Câmara Municipal de SetúbalLuisa Tody Fórum Municipal
Parcerias:
 
Media Partner:
 
Antena 1 BLITZ SIC Notícias
Facebook Linkedin Twitter Google + Pinterest